top of page
Buscar

Balanço do Agronegócio 2023


balanco-2023
.pdf
Fazer download de PDF • 7.57MB

O Balanço do Agronegócio de Minas Gerais, elaborado, em sua 4ª edição, pela Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), apresenta os principais resultados da produção agropecuária do estado no ano de 2023. Os produtos do agronegócio mineiro analisados foram: café, cana-de-açúcar, grãos (algodão, amendoim, arroz, feijão, milho, soja, sorgo e trigo), fruticultura (abacate, abacaxi, banana, morango, laranja, limão e manga), olerícolas (alho, batata, cebola, cenoura, tomate e mandioca), pecuária (bovinocultura, suinocultura, avicultura, equinocultura, coturnicultura e piscicultura/tilápia), produtos de origem animal (leite, mel, ovos de galinha e ovos de codornas) e silvicultura (pinus, eucalipto e seus derivados).


O 12º Levantamento da Produção de Grãos, realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) para a safra 2022/2023, consolidou safra recorde em Minas Gerais. O volume produzido foi de 18,7 milhões de toneladas, com acréscimo de 11,2% em relação à safra anterior, devido à área plantada que cresceu 6,7%, alcançando 4,3 milhões de hectares, e ao bom resultado da produtividade que registrou 4.307 kg/ha, 4,3% superior à safra passada. Houve incremento de produtividade para as culturas do algodão, arroz, feijão, girassol, ilho, soja, sorgo e trigo.


A expectativa para a próxima safra (2023/2024) é de queda de 10,1% na produção de grãos em Minas Gerais. A projeção do 6º Levantamento da referida safra, feito pela Conab, estima um volume de, aproximadamente, 16,9 milhões de toneladas. Ainda conforme o levantamento, no geral, houve atraso nas operações devido às condições climáticas desfavoráveis (chuvas esparsas, com volumes reduzidos e altas temperaturas médias).


De acordo com os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), Minas Gerais exportou, de janeiro a dezembro de 2023, US$ 14,3 bilhões em produtos do agronegócio, queda de 6,7% no valor gerado com os embarques, frente ao mesmo período do ano anterior. Por outro lado, em volume, o crescimento foi de 13,3%, com destinação de 15,6 milhões de toneladas de produtos para o mercado mundial. Em 2023, houve variações nos preços das commodities que influenciaram os resultados do setor. Além disso, o cenário foi desafiador, especialmente devido ao aumento dos custos de produção, incluindo insumos e fertilizantes.


A pauta exportada pelo agronegócio mineiro englobou um mix de 714 diferentes produtos agropecuários, que foram enviados para 175 países. Os principais destinos foram a China (US$ 4,8 bilhões), Estados Unidos (US$ 1,1 bilhão), Alemanha (US$ 942 milhões), Itália (US$ 602 milhões) e Japão (US$ 572 milhões).


O Valor Bruto da Produção (VBP), divulgado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), indicou que, em 2023, Minas Gerais alcançou a cifra de R$ 124,3 bilhões. Esse valor representa um decréscimo de 1,8% desse indicador em comparação a 2022. O estado participou, em 2023, com 10,7% do VBP nacional. As lavouras representaram 67% de todo o faturamento do estado, alcançando R$ 83,6 bilhões. Para a pecuária, a receita, para o ano de 2023, foi da ordem de R$ 40,6 bilhões. A terceira estimativa do VBP para 2024 é de R$ 126,2 bilhões, +1,5% em relação ao ano anterior.


Na Safra 2022/2023 (período de julho de 2022 a junho de 2023), os valores destinados ao Crédito Rural, em Minas Gerais, somaram 20% a mais que os registrados no mesmo período da safra 2021/2022, o que elevou para R$ 44,45 bilhões o montante liberado pelos agentes financeiros. A maior parte dos recursos aplicados pelo estado foi destinada à produção agrícola, R$ 30,15 bilhões, e o restante para a pecuária, com desembolsos estimados em R$ 14,3 bilhões. Dentre as linhas, o destaque foi a de custeio, cuja demanda aumentou 34%, representando 60% do total de crédito disponibilizado no estado. Para a safra 2023/2024 (de julho de 2023 até dezembro de 2023) já foram liberados R$ 33,82 bilhões para produtores do estado, 13% a mais que os R$ 29,86 bilhões registrados no mesmo período da safra passada. Do total liberado de julho de 2023 até dezembro de 2023, R$ 3,68 bilhões foram destinados ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar - Pronaf.


Para o ano de 2024, a previsão é de que o panorama imponha desafios aos produtores, com a ocorrência de quebras de safra e queda nos preços. Apesar de uma produção agrícola sólida, os valores das commodities sofreram uma redução significativa, acarretando complicações para alguns produtores em honrar seus compromissos financeiros e gerando um aumento na busca por crédito.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

MANUAL DO CAFÉ / COLHEITA E PREPARO

O café é o principal produto da pauta de exportações do agronegócio de Minas Gerais. É um importante gerador de emprego, renda e, principalmente, um meio de vida para milhares de agricultores mineiros

Comentários


bottom of page